2017-2018

Sans titre
Sans titre
Sans titre

Fechei o ano como quem vira uma página.
Foi um ano muito difícil, de muita dor, de muitas lutas e a brincar contra um certo mau olhar. Muitas decisões foram tomadas, nem sempre fáceis, claro!

Fiz novamente a mala e mudei-me para a cidade. Aproximei as irmãs e juntei-me a elas, porque somos uma família.

Quis viver o centro de Lisboa, como há 20 anos atrás.
Novos desafios foram lançados. Recuperar um apartamento que há muito não era habitado, poder restaurá-lo mais ou menos a gosto e, sem grande despesa, integrar uma mobília de família esquecida que encaixa na perfeição neste novo espaço.

A porta da Cocheira Atelier ficará fechada e os muitos projectos relacionados com a lã, adormecidos.

A produção do novo azeite também ficou comprometida devido aos incêndios de Outubro passado. Tudo ardeu à volta. O olival escapou como um oásis em pleno deserto. A terra estava cuidada e, apesar da seca, as oliveiras ofereciam frutos generosos. Passei o ano a estudar, apoiada nos apontamentos do F. e dum livro escrito com extrema sabedoria, conhecimento e beleza sobre “Azeitonas”, de Mort Rosenblum. Um livro que recomendo vivamente para quem o consegue fazer chegar do Brasil. Com ele fiz do dever um prazer. A apanha estava agendada, homens e mulheres rogados.

O fogo aniquilou famílias e sonhos. Vi o desespero de quem vive das suas terras, de quem habita a sua casa. Duas famílias recolheram as azeitonas do Valle da Velha que o vento e a chama não levaram. Ainda temos azeite bom, eles já não tinham nada!

2017 ficou para trás.
Olho para 2018, sem saber por onde vou.
Caminhar e pedalar parece-me um excelente desafio para me familiarizar com a cidade.

Azeitonas
Vida e Saga de um Nobre Fruto

De Mort Rosenblum
Edição: Rocco, 1999

3 comments on “2017-2018

Deixe uma resposta