Para cá para là

Mini berlingot O estojo das fórmulas químicas Estojo "Paris" Vou me fazer à estrada para espalhar almofadas no novo quarto da Ju. As almofadas funcionam como uma história de afectos que se abraçam quando não se tem a família por perto. Aprendo a escutar os novos silêncios da casa. Há dias que não ponho uma roupa a lavar. Sobra comida no tacho. Há pão a mais no taleigo. Não há portas que se abrem e deixei de ouvir a música delas. A M. também entrou na faculdade e a C. está comigo não sei por mais quanto tempo. Para mais um regresso às aulas, fiz-lhe um novo estojo com padrões de algumas fórmulas químicas. Servirá como novo estímulo. (Para quem anda à procura do seu, há mais aqui). No fim do dia, após as aulas vamos ao encontro das manas. Estarmos juntas e vivermos uma outra casa. Bom fim de semana!

Mudanças

Mudanças [parte1] Ver para crer Até à exaustão O laboratório das ideias Por muito que me habituei ao longo do ano da possível saída de casa de duas das minhas filhas, e agora que chegou setembro, acho que nunca estarei preparada. Tenho consciência que vou sentir um silêncio enorme e que vou ter de encontrar um novo foco. Mas por enquanto deixo-me levar pelos dias. O nosso verão, apesar de atribulado, foi passado à sombra duma laranjeira, salvando a palavra "velha" de mobílias esquecidas para poder dizer "como nova". Na cidade, até a pequena obra do apartamento deu-nos prazer em renovar. A cozinha "vintage" foi batizada de laboratório das ideias para que as jovens possam continuar a criar. E agora, há que fazer a mudança!

O alfinete “Espiga”

Alfinete "Espiga" Alfinete "Espiga" Divide-se entre os estudos durante a semana e a oficina da Nádia Torres nos fins-de-semana. A Matilde é uma aprendiza dedicada e aplicada. Elaborou um novo alfinete "Espiga". No entanto, ainda que sobre o mesmo modelo, não há dois iguais. Em prata e totalmente feito à mão, o alfinete "Espiga" veio para celebrar a época das colheitas e está disponível aqui.

O cabaz

Um cesto, um cabaz Taleigos e pegas Trevo de quatro folhas Para assinalar a abertura da nova página do azeite do Valle da Velha, decidimos em família propor-vos um cabaz que é representativo do que a Xuxudidi produz neste momento. Num cesto de cana, acabadinho de ser feito pelas mãos do Mestre João, selecionamos uma garrafa do nosso azeite; um taleigo ou uma pega "tête de nègre" à sua escolha e um pin para colocar em qualquer roupa ou acessório, um bonito trevo de quatro folhas em prata, trabalhado à mão pela Matilde para desejar um Bom Ano 2016. Com a compra do cabaz, oferecemos os portes de envio!

Pins by Matilde

Pins by Matilde Pins by Matilde Pins by Matilde Há mais ou menos um ano, a Matilde tornava-se aprendiz na arte de ourives. Desde então, tem vindo a frequentar a oficina da Nádia Torres para seguir uma formação e desenvolver as suas ideias. Do caderno de apontamentos, algumas peças acabam por ser realizadas, como é o caso do conjunto de pins. O conjunto, inspirado nos olhos do deus egípcio Hórus, faz a sua estreia na loja. Um para dois, dois para um: pode ser usado individualmente ou pode ser partilhado. Sabiam que os dois olhos juntos simbolizam o Universo?

Fazer voluntariado

Debaixo dum sol abrasador Fazer voluntariado Mãos à obra Fazer voluntariado Fazer voluntariado Ser estudante e não encontrar ainda respostas claras quanto ao rumo que há de dar quando ingressar para a faculdade, fazer voluntariado é permitir obter algumas respostas, participando, mexendo, escavando, observando e desenhando, como é o caso da M., junto da maioria dos estudantes em Arqueologia vindos do Porto para o Campo Arqueológico de Mértola. Durante duas semanas, debaixo dum sol abrasador, foram meticulosamente afastando a terra, varrendo o pó para descobrir achados extraordinários da história da Vila.