A manta dos meus amores

A manta dos meus amores
A manta dos meus amores
A manta dos meus amores
A manta dos meus amores

Nunca esquecerei os nossos abraços, o meu corpo colado ao teu. Da hora do teu regresso, das tuas despedidas também.

Nunca esquecerei as gavetas do camiseiro, da participação conjunta na escolha da camisa. Opinávamos, eu e as tuas filhas.

Nunca esquecerei o laço que pacientemente atavas à volta da gola, os punhos para encerrar o braço, o fato que deixava entrever a camisa.

Nunca esquecerei os Invernos, as tuas camisas mais espessas sobre as calças de surrobeco, e o “débardeur” a condizer.

Nunca esquecerei as Primaveras, os Verões também. As cores, o folclore por vezes. Mas eras tu. Só tu.

Queria ter esquecido as camisas de outras fardas mas é com elas que correm espigas na manta agora tecida.

Não esqueço não cada pedaço desta manta, que há de passar de mão em mão mas que agora abraço para não esquecer o teu perfume.

*Agradeço as pessoas directamente envolvidas num projecto tão pessoal como “a manta dos meus amores”. A Marlene que pacientemente rasgou as camisas nos seus serões; a Cooperativa Oficina de Tecelagem de Mértola pela execução da manta em tempo e horas; às minhas filhas pela escolha acertada das muitas camisas que o pai vestia. Afinal, hoje faria anos!

8 comments on “A manta dos meus amores

  1. Sofia

    Diane querida, que linda mensagem de aniversário, como o nosso Filipe se sentirá feliz com tanto, tanto amor das suas quatro meninas, que ele tanto amava. O nosso dia hoje vai ser convosco, bem apertadinhas no nosso coração. Um beijinho para todas

    Reply
  2. sofiab

    A manta é linda, como as palavras e o que sentes. Querida Diane, um abraço muito, muito grande. <3

    Reply
  3. Joana Carvalho

    Não nos conhecemos, mas já muitos anos que o seu blog é um cantinho deste universo que tenho muito querido e gosto muito de visitar!! Só gostaria de deixar um abraço.

    Reply
  4. Maria Barata

    Nunca escrevi num blog, apesar de seguir alguns. Mas este encheu-me o coração. Que lindo tributo a memória e ao amor neste dia de aniversário! Um beijinho para a Diane e para as meninas.

    Reply
  5. Celeste Rebelo Calejo

    Querida comadre, que linda homenagem, que linda prenda de aniversário, que doçura, nas tuas palavras! Na manta do nosso Filipe, vejo os vossos sorrisos e abraços, vejo o enlevo do Filipe abraçado a vós! Num pedacinho desta manta estamos também nós e todos os que o estimaram e com ele privaram, numa amizade que perdurará para toda a vida, nos nossos corações!Até sempre, querido Filipe!

    Reply
  6. Maria do Céu Baía de oliveira Reis

    A manta é linda. Um tecer de memórias, grande tributo ao amor! Agradeço a mulher especial que é. Nunca esquecerei o ultimo dia que estivemos juntas em Maçainhas. Um beijito gigante para todas.

    Reply
  7. Dulce Gomes

    Maravilhoso, Diane! A manta, o seu texto tocante e profundamente cheio de sentimentos lindos, que só uma mulher extremamente sensível e especial como a Diane consegue exprimir. A ideia das camisas, brilhante! Quem poderia imaginar? A saudade, acredito seja forte, mas essa sua forma especial de sentir e de ser, e sobretudo o amor das três lindas e igualmente especiais mulheres que tem ao seu lado, dão-lhe força para superar… um enorme beijinho

    Reply

Deixar uma resposta