Uma casa. Uma expressão

Uma casa. Uma expressão
Uma casa. Uma expressão
Uma casa. Uma expressão
Uma casa. Uma expressão
Uma casa. Uma expressão

Uma casa vivida, esvaziada dos seus habitantes.
Entro, porque sou curiosa. Porque gosto de ver o lugar que é e gosto acima de tudo imaginar o potencial da casa.
Errei na profissão. Também não a tenho mas hoje não tenho dúvidas, reconstruiria lugares para se tornarem habitáveis, agradáveis. A casa é o porto de abrigo e tem de ser estimado.
Como digo, entro. Acima de tudo, sou curiosa e tento responder às perguntas que me assaltam a cada olhar, em cada recanto.
Espreito à janela. O apartamento domina a cidade. Haveria luz e no entanto tudo é obscuro. Como os objectos que ali ficaram, como as paredes esburacadas, a pedra mármore martirizada, o soalho maltratado, a madeira rachada.
A imundice não me impediria de recriar o espaço mas a obra não é minha.
Eu só lá entrei, porque sou curiosa.

Deixar uma resposta