O Cró da Osga

O cró da osga

Posso jurar, li algures no livro Dobra – Poesia Reunida de Adília Lopes que a osga faz cró. Mas agora que procuro o som da osga, não encontro a página.
Nunca tive tempo para as osgas. Porém, vendo agora uma no tecto arranjarei tempo para procurar no livro da Adília o grito da osga porque, como ela apontou é parecido com o ruído do computador a engolir a disquete.
Não sabia que a osga grita. Não sei se alguma vez, alguma gritou ao pé de mim porque não me lembro de tapar os ouvidos ou ficar perturbada.
Mas é verdade, nunca tive tempo para as osgas.

Dobra – Poesia Reunida
de Adília Lopes
Assírio & Alvim

2 comments on “O Cró da Osga

  1. Carla Fernandes

    Ganhei alguma simpatia por osgas de pois de ler “o Vendedor de passados” do José Eduardo Agualusa, cuja leitura recomendo vivamente.

    Reply

Deixar uma resposta