A festa

A festa

Tinha eu 11 anos.
Considerava-me uma criança feliz por estar presente nas festas de aniversário dos filhos, amigos dos meus pais.
Vivíamos a festa, fazíamos a festa.
Exibia orgulhosa um vestido e um lenço a condizer que, com muita paciência a minha mãe coseu a partir de um kit que fazia parte da revista Pomme d’Api, a revista que acompanhou a minha infância.
A festa fazia-se sem telemóveis, sem a net (também nem havia) e sem televisão. Éramos muito mais criativos, muito mais comunicativos e muito mais aventureiros em comparação com os jovens de actualmente.
Em dia de festa é na cozinha que reencontro um pouco deste espírito. A cozinha como epicentro da festa. Bebe-se um copo enquanto a comida é apurada e as conversas são animadas. E os miúdos, que estarão eles a fazer?
Hoje, sou a adulta que encarnou o papel dos meus pais quando eu tinha 11 anos.
Hoje, faço eu a festa, a minha festa!

Deixar uma resposta