Sem medo

Sem medo #tricot #knitting

Ao longo dos anos, nessa difícil aprendizagem de ser mãe, fui ganhando medo, não tanto de proferir palavras mas sim de escrevê-las.
Uma espécie de complexo apoderou-se da minha pessoa. É tão difícil ser-se estrangeira em casa de portugueses.
A sensação de ser lida no blog, fez com que me sentisse ainda mais insegura. Por essa razão, fui pedindo a ajuda da minha família na revisão dos textos antes de serem editados para que quem espreitasse a minha janela, pudesse me ler de maneira legível e, o mais importante, ser compreendida. Achava que, com frases pequenas, me safaria.
Neste preciso momento em que escrevo, não tenho ninguém por perto e passará a ser assim. Vencer a vergonha de ser estrangeira a escrever em língua portuguesa. Deixar igualmente de esperar que alguém me acuda para finalmente publicar.
Sem medo, exponho os meus erros gramaticais, os meus erros ortográficos e sintácticos.

Vencer o medo é crescer. Ao fim de tantos anos realizo o grande desejo de tricotar uma camisola com agulhas circulares ou, por outras palavras, uma camisola sem costuras. Mas voltarei a falar dela quando estiver acabada.
Sem medo, tenho muitos posts para pôr em dia!

12 comments on “Sem medo

  1. bichosdamatos

    Desde o primeiro dia que te li sempre pensei “caramba, a Diane escreve tão bem!” Não me parece que a partir de agora será diferente. Escreves bem do ponto de vista formal e semântico, se é que me entendes 😉 beijos e um abraço apertado!

    Reply
  2. Sara

    Partilho o “medo” de fazer uma blusa com agulhas circulares. Ainda hoje comecei uma e mais uma vez desmanchei e voltei a fazer como sabia. Fico contente que por aí se tenha ultrapassado este “medo” e que o resultado esteja a ficar tão bonito.
    Cá fico à espera do resultado (: boa semana*

    Reply
  3. borboletayari

    Gosto bastante desta escrita simples e sentida, sem floreados. Parabéns!
    Também ando a pensar perder o medo e aventurar-me numa camisola sem costuras, ainda não encontrei a coragem e uma receita para o projecto.
    Vou ficando por aqui, para aprender um pouco mais de tricot, com quem é perfeito quando pega nas agulhas e quando clica no teclado..

    Reply
  4. manuela

    Ficava feliz se todos os portugueses escrevessem assim tão bem, exprimindo as suas ideias e sem erros! Parabéns

    Reply
  5. Isildda Martins

    Seria tão bem se todos nós portugueses conseguissemos conquistar os outros pela simplicidade grandiosa das palavras como tu acabas de o fazer:-) As tuas palavras têm alma e isso é o mais difícil de alcançar.
    Beijinho

    Reply
  6. laisa

    Hhm….
    muita humildade neste “”Sem medo”…
    Apostava que a maioria dos portugueses não escreve assim. Clareza das ideias, expressão clara e concisa do pensamento…
    Gosto.
    O non native speakers pensam sempre que não sabem mas acabamos por provar sempre o contrário.

    Ah,e as malhas….aí sim, que inveja…. que coisas maravilhosas!

    Reply

Deixar uma resposta