De cara lavada

Mantas e alforges A arte de ser aprendiz #tear Os fusos A colcha de carapulo O tear A Cooperativa Oficina de Tecelagem de Mértola está de cara lavada. As modificações naquele espaço passaram a valorizar sobretudo a parte museológica. É um prazer ver as peças antigas fundamentais no percurso da lã até à sua chegada ao tear, ver de igual modo as mantas e os seus padrões mas, sobretudo, a linda colcha de carapulo tingida de azul anil. Na parede do fundo, os 3 teares, alguns deles mais que centenários, foram alinhados e estão em uso, mas continuo a achar que falta uma luz natural para dignificar o trabalho das tecedeiras que, durante o dia, laboram à luz eléctrica. A oficina está de cara lavada mas resta a questão da preservação dum património ainda vivo em Mértola que está por um fio e que neste momento depende da única tecedeira ao activo e da sua aprendiza. Uma boa razão para visitar Mértola!

O acondicionamento do nosso azeite

O acondicionamento do nosso azeite O acondicionamento do nosso azeite O acondicionamento do nosso azeite Injustamente, nunca mais falei por aqui do projecto sobre a nossa pequena produção caseira de azeite. Gradualmente, ao longo do ano de 2014, vimos metamorfoses à volta do seu condicionamento. Foi em primeiro, o sinete com o lacre, depois a escolha da garrafa. Por enquanto, as etiquetas continuarão a ser elaboradas por nós, porque é a única maneira de mantê-las personalizadas. Amanhã, voamos para a ilha da Madeira. O nosso primeiro passo para quem quer conhecer-nos de mais perto.

Na Oficina da Nádia

Na Oficina da Nádia Na Oficina da Nádia Na Oficina da Nádia Na Oficina da Nádia Na Oficina da Nádia É na oficina da Nádia Torres que a M. faz a sua aprendizagem na arte de ourives, seguindo as pegadas do seu bisavô materno Charles e do seu trisavô paterno Manuel. Naquela caixinha, feita por ela, há já alguns tesouros e, num caderno, muitos projectos. Das mãos da Nádia saíram uma proliferação de linces a propósito da introdução do lince ibérico no seu habitat no Parque Natural do Guadiana, em Mértola. Há pins em prata e em cobre e latão. Para mais informações, pode contactar a Nádia pelo e-mail: nadiaferreiratorres@sapo.pt

Feliz Dia de Reis!

Feliz Dia de Reis! #galettedesrois Gosto particularmente deste dia. Por ser o fim da época natalícia e o inicio dum novo ano. É um dia feliz, onde na hora do lanche toda a família se junta para beber um chá e comer uma galette. Todos os anos, há uma coroa, um brinde e uma menina debaixo da mesa para indicar a quem pertencerá a fatia. (Este ano, só faltas tu M. mas o Dia de Reis é também quando queremos. Por isso haverá outro dia para partilharmos uma fatia do bolo.) Feliz Dia de Reis!