Deixar as ideias nascerem

Deixar as ideias nascerem

Dedico o ingresso à escola à pequena Constança que deixou o pré-escolar para integrar o 1º ciclo de escolaridade.
Despediu-se em Julho da Helena, a educadora de infância que tanto a motivou ao longo do ano transacto. Em sinal de agradecimento, levou uma almofada que resume o afecto e a gratidão.

As crianças construíram uma cidade a partir do projecto do pré-escolar sobre “reciclar sólidos geométricos”. Para a Constança, algo faltava naquela cidade e resolveu, em casa, procurar os materiais para, no dia seguinte, apresentar o seu projecto à educadora. Uma cidade sem carrossel é uma cidade muito triste.
Com o apoio da educadora a Constança criou o carrossel feito a partir duma lata, duns lápis e recortes de papel onde desenhou figuras cheias de cores.

Com estes elementos, aventurei-me na realização da almofada, em ponto cruz, respeitando tanto quanto possível as cores da bicicleta, da flor, do elefante e do arco-íris que constam no carrossel.
Corre a frase que a Constança um dia disse a educadora “A Helena deixa as ideias da minha cabeça nascerem“.
Feliz ingresso na escola, Constança!

One comment on “Deixar as ideias nascerem

  1. Maria Antonia Forjaz

    Que bonita a almofada e o seu significado. Uma ternura a envolver a três pessoas a Constança, a educadora Helena e a artista-artesã Diane. Delicio-me sempre com estes trabalhos de mãos em que, enquanto se trabalha e o tempo corre o coração une e está com os envolvidas.

    E …já tinha saudades destas noticias no blog!

    Bom ano lectivo a todos,
    Bjinhos e obrigada :)
    Maria Antónia Forjaz

    Reply

Deixar uma resposta