Carmear a lã

Carmear a lã
Carmear a lã
Carmear a lã
Carmear a lã
Carmear a lã

Foi na companhia da D. Augusta e da D. Carolina que aprendi a carmear a lã.
Com uma varra de loendro que povoa os barrancos do Baixo-Alentejo, batemos a lã para a abrir e com as mãos desfizemos os nós. Um acto simples mas demorado.
A lã, por mais incrível que seja, torna-se tão leve, limpa e branca. Embora muito bem lavada, largou terra e algumas impurezas.
Não tarda, a lã será azeitada e cardada.
Vou aprendendo, fazendo-o assiduamente!

Carmear a lã
Carmear a lã

0 comments on “Carmear a lã

  1. Capucine

    Que ces mains sont belles , mains beaucoup travaillées !
    Le gilet est superbe , la laine est si blanche et légère , magnifique reportage ,
    Merci Diane

    Reply

Deixar uma resposta