As novas regras da casa

As novas regras da casa
As novas regras da casa

✔ Não há, nem nunca houve cá em casa, televisão durante a semana, mas voltei a insistir neste ponto. Não há mesmo!
✔ Novidade… também não há computador durante a semana, a não ser que haja deveres para a escola.
✔ Às 21 horas, desligam-se os telemóveis das mais velhas (a mais pequena não tem) e são retirados dos quartos.

O que elas ganharão com isso?

Tempo, espero. Tempo para estar, brincar, ler, criar. A minha espectativa é que aos poucos descubram novos caminhos relacionados com as suas personalidades. Talvez ajude a mais velha a fazer uma escolha mais acertada quando entrar para o 10º ano.
Quanto aos telemóveis, descobri que elas agora dormem dum sono muito mais descansado!

✔ Comprei um mealheiro.
Nunca gostei de castigos mas gosto de responsabilizá-las.
Por isso, vem uma idade onde o dinheiro começa a ter valor para elas.
Já não posso admitir, depois de muita reprimenda, que os sapatos fiquem “esquecidos” na sala mais de 24 horas, estorvando a passagem em nome do esquecimento ou da preguiça. São 50 cêntimos de multa!
E a lista dos exemplos poderia ser maior. O que há de mais incrível, é que elas aprenderam depressa e já não repetem o erro.
Será que o mealheiro chegará a engrossar?
Haverá outros métodos melhores?
Sugestões?

0 comments on “As novas regras da casa

  1. jubela

    Adoro os castigos em forma de multa! 😀
    Há qualquer coisa nas tuas regras da casa que me faz lembrar a minha infância e pré-adolescência. Nós eramos quatro e adoravamos inventar regras e cumprir(ou não) calendários de tarefas.

    Reply
  2. madalena santa-marta

    há coisas que são muito próprias das idades e nisso não há volta a dar…há disparates e asneiras que devem ser feitos na altura e idade certa para que mais tarde não se transformem em verdadeiros problemas. Acho que devemos sobretudo ter consciência que na cabeça das crianças as coisas ainda não fazem o mesmo sentido que na nossa, os adultos. Eu sou um pouco contra as proibições radicias ( que é como elas as entendem), acho preferivel estar ao lado delas e ensina-las a perceber como as coisas funcionam para o bem e para o mal, para que mais tarde não se vire tudo contra nós. As crianças serão sempre ciranças, mas as brincadeiras (infelizmente) mudam- ainda não lá cheguei mas pergunto-me porque é que as crianças/adolescentes andam de telemovel?… Já se percebeu que me retiraram demasiadas coisas que teriam sido importantes para mim naquela idade ? só sei que é muito dificil estar nos dois lados 😉

    ***

    Reply
  3. Paula

    Também tenho 3 crianças em casa das quais um é um pré-adolescente muito simpático e outra é uma adolescente que se tem revelado muito díficil mesmo (a 3ª ainda tem 7 anos). Com o tempo deixei de ter opinião sobre o comportamento ou pelas regras seja de quem for em relação aos filhos. Mas também não sou muito adepta de regras muito radicais. É díficil encontrar o meio-termo. Também tenho muitas dúvidas, mas existem certas realidades que acho que não dá para evitar: televisão só depois de acabarem os trabalhos de casa e depois do banho, o acesso ao computador igual, e o telemóvel desliga-se quando chega a hora (que está definida) para irem dormir. Os tempos mudam e os “livros que eu li já não são os mesmos que os meus filhos querem ler”. De qualquer modo gostei muito do esquema do mealheiro … se calhar compro um este fim-de-semana. :)

    Reply
  4. ana

    Penso que no seio de uma FAMÍLIA há uma coisa que funciona sempre, o exemplo, e se ele for bom, persistente no tempo e espontâneo, o receptor (filhos) interioriza e um dia põe em prática de forma igualmente espontânea. Os pais devem formar os filhos para que cumpram as regras na sua ausência e não apenas quando estão a ser directamente controlados. (a saber, se elas colocariam lá a moeda se encontrassem os seus próprios sapatos esquecidos na sala mas na ausência da mãe e do pai)
    Gosto muito do que transmite pelo seu blog, tenho o como um bom exemplo 😉

    Reply
  5. Naïr Rocga

    Gostei da ideia e também já cá temos o nosso mealheiro de multas! adolescentes… são terríveis!

    Reply
  6. Sameiro

    Boa ideia e da qual espero me lembrar quando for preciso.
    Por enquanto, pego num saco do lixo e ameaço a minha filha de 4 anos jogar fora o que esta disperso pelo chão! E funciona.

    Reply
    1. mamanxuxudidi

      Também já passei por esta fase, mas nunca fui capaz de deitar no lixo. Os sacos, ainda hoje, estão escondidos no sotão. Um dia hei-de lhes mostrar o esconderijo e ver as reacções delas:)

      Reply
  7. Sara Carvalho

    Tão má mãe boa! Não considero medidas radicais, mas medidas que todos os pais deveriam implementar! Como professora cheguei a ter alunos que por fazerem excesso de uso do computador ou televisão (alguns tinham-nos no quarto) deitavam-se entre as duas e as quatro da manhã (miúdos de 11/ 13 anos) e alguns até necessitavam de horas extra de descanço,má supervisão parental! As crianças são apenas reflexo da educação que têm. Bjos

    Reply
  8. Alexandra

    Obrigada por estas partilhas, tenho 3 raparigas, a mais velha faz agora 15 e as duas gémeas têm 12 (ainda há um mini rapaz co 2) este é o tipo de coisas que faço e que fico tão cheia de dúvidas… vou seguir estas partilhas religiosamente 😉 Abraço! Alexandra

    Reply

Deixar uma resposta