O mundo do Zé (II)

O mundo do Zé (II) O mundo do Zé (II) O mundo do Zé (II) Cada encosta tem o seu nome. É no meio da escuridão que o Zé se orienta. Deitou as 4 redes entre uma e outra margem do rio, enquanto a maré baixava e voltou logo à forma incial para apanhar os primeiros peixes. O silêncio do rio é fascinante. As rãs fazem-se ouvir, tal como a cascata, que ainda há bem pouco tempo, mal se escutava. Depois houve um longo período de espera. O Zé, quieto no barco, assobia. Fuma cigarros atrás de cigarros. Conta a sua história. O silêncio fez-se maior ainda. A cascata, parecia engolida pelas águas do Guadiana. O Zé deitou uns farrapos pequenos ao rio, para ver a corrente. Parecia estar tudo estagnado, nada bulia. Os rumores da subida da maré, horas mais tarde, fez-nos apanhar novamente as redes. Seguimos corrente acima até Mértola. Passava das 02h00. Nessa noite, o Zé apanhou 169 peixes. A maior parte deles são sabogas, mais alguns muges (taínhas), barbos, carpas e pimpões. Deitou nas margens do rio as sabogas esventradas pelas enguias, tal como nós, ávidas das ovas. Fará o regalo das cegonhas! Deixo aqui este pequeno registo individual da experiência da pesca com o Zé. Para mim, a viagem vai seguir novos rumos com outros pescadores! Read More

O mundo do Zé (I)

O mundo do Zé O mundo do Zé O mundo do Zé O mundo do Zé O mundo do Zé O Zé é um dos 5 últimos pescadores no activo do rio Guadiana. Ontem, antes de embarcar com ele no seu barco para pescar a saboga, penetrei no antro do mundo do Zé, na "Casa da Ribeira", a cabana do pescador. Um verdadeiro museu da história da pesca! Por volta das 20h30, fizemo-nos ao rio, aproveitando a descida da maré para instalar as primeiras redes! Read More

As 3 bolsas

As 3 bolsas As 3 bolsas As 3 bolsas Para celebrar o Dia da Criança, realizei uma bolsa forrada e com fecho para cada uma das 3 crianças da casa. Vão crescendo com outras necessidades, inerentes à idade delas. As bolsas servem para guardar na mochila, muito discretamente, as coisas mais íntimas próprias do início da adolescência, quando forem para a escola.