Uma visita guiada

Uma visita guiada
Uma visita guiada
Uma visita guiada
Uma visita guiada
Uma visita guiada

Há 20 anos atrás, apaixonei-me pela Mina de S. Domingos.
Era um lugar único, surreal, lunar, de total abandono.
Na altura, as cegonhas nidificavam nas ruínas. Era o silêncio absoluto.
Contrastava com a vida que levava em Lisboa.

Tenho negativos e mais negativos, filmes também, uns ensaios sobre dança feitos nesta paisagem apocalíptica. A luz, as cores eram e ainda são, únicas.

Duas a três vezes por semana, vou ao mercado da Mina. É muito pequeno aos dias da semana. Estendem-se umas raras hortaliças e não há grande escolha no peixe vindo do mar.
Foi numa destas idas que conheci o Sr. António Cavaco, aposentado, antigo mineiro que laborou nos laboratórios de La Sabina, filho de conductor de locomotivas.
Há dias, levou-nos a visitar a Mina, desde a torre da igreja, que também tem a sua história, até por entre as ruas e habitações, o cemitério inglês e claro, o que resta da mina.

Fui ouvindo as histórias ao longo do dia, afastando-me de vez enquando para tentar absorver melhor os ambientes. De máquina na mão, apercebi-me que o meu olhar já não detinha a frescura dos primeiros anos em que vagueava pelas ruínas. Um olhar que já não é o mesmo, habitado por uma nova rotina que me impede de olhar com olhos de ver.

Dentro de dias, vou pela primeira vez caminhar em família e quem sabe, talvez uns amigos se juntem à nós, ao longo da antiga via do caminho de ferro, que ligava a Mina ao Pomarão, para escoamento do minério.
Novas prespectivas para um novo olhar!

0 comments on “Uma visita guiada

  1. PATRICIA

    Assim que vi as fotos reconheci o local que visitei apenas 1 vez. É um sítio diferente, em cheiro e cor. Apeteceu-me voltar lá, talvez num dos próximos fins de semana, quem sabe.
    bjs

    Reply

Deixar uma resposta