Um saco de cultura revolucionário

Um saco de cultura revolucionário
Um saco de cultura revolucionário
Um saco de cultura revolucionário

Foi nesta feira que descobri este saco de produção de Pleurotus Ostreatus. Um saco de cultura que revolucionou os nossos hábitos na horta e na cozinha.
O saco produz em média 2 ou 3 kg de cogumelos distribuidos por várias colheitas.
De resto, não dá trabalho nenhum. Fácil de transportar, o saco é colocado num lugar onde a temperatura deve estar entre os 15º-25º, com boa luminosidade sem, no entanto, receber directamente luz solar.

Da nossa primeira colheita, os Pleurotus Ostreatus foram simplesmente salteadas na frigideira com azeite, alho, salsa, sal e pimenta.
Na próxima colheita, vou aventurar-me numa deliciosa sopa. É que as noites são muito frias por cá!

0 comments on “Um saco de cultura revolucionário

  1. buebau

    Sim… Se conseguisses o contacto era óptimo Diane!Já tinha visto há tempos num site estrangeiro, mas até era numa caixa de cartão. E o efeito era semelhante, mas com uma dimensão bem menor…
    Que espanto!

    Reply
  2. Vera

    ai desculpa lá Diane, mas acho essa ideia um bocadinho repugnante … fiquei aqui com pele de galinha só de pensar que são comestíveis cogumelos criados num saco … :-((((

    Reply
    1. mamanxuxudidi

      Repugnante? Oh Vera, o cogumelo, neste caso, é a estructura reproductiva dum fungo, como a árvore precisa do fruto para se reproduzir. O Pleurotus Ostreatus alimenta-se dum substracto composto por palhas de diversos vegetais. Encontras estes cogumelos na natureza, nos troncos apodrecidos. O saco pode não ser apelativo mas o cogumelo é excelente para a saúde e com efeitos terapeuticos!

      Reply
  3. Sílvia

    Já conhecia Diane. Prefiro mil vezes colher os cogumelos fresquinhos do que comprá-los em caixinhas “caríssimas” nos supermercados ficando logo negros após 1 dia de frigirífico, e tem a vantagem de haver vários tipos de cogumelos disponíveis.
    E o sabor nem se compara… Boa compra a tua.
    Beijinhos

    Reply
  4. Pingback: A Sopa de Pleurotus « XuXudidi et plus encore

Deixar uma resposta