De cogumelos e medronhos

As Andorinhas do Rosário
As Andorinhas do Rosário
As Andorinhas do Rosário

Almodôvar ficou para trás, comecei a serpentear pela Serra do Caldeirão. No alto do pico do Mú, uma paisagem deslumbrante (não fossem as horrendas eólicas) onde se aninham sobreiros e medronheiros. Na Primavera, imagino as estevas em flor e um perfume invadindo aquela serra.
São Barnabé esconde-se num vale e acolheu, este fim de semana, a I Feira Internacional dos Licores e Aguardentes Tradicionais, integrada na V Feira do Cogumelo e do Medronho.
O cabaz voltou cheio de coisas inesperadas como a aguardente de medronho, as bolotas cozidas, várias espécies de cogumelos e um kit para uma cultura caseira destes. Estou ansiosa por ver nascer os nossos primeiros cogumelos.

A mais agrádavel surpresa, foi o encontro com As Andorinhas do Rosário, um grupo de mulheres alentejanas que se dispuseram a cantar e exibir com orgulho, as meias, os taleigos, lenços e chapéus com aqueles lindos adornos.

[flickr video=6414657587 secret=b164a7b372 w=500 h=281]

0 comments on “De cogumelos e medronhos

  1. Capucine

    Très jolies personnes , très jolis chapeaux , les ” taleigos ” sont très jolis aussi
    Muito bem Diane

    Reply
  2. Pingback: Um saco de cultura revolucionário « XuXudidi et plus encore

Deixar uma resposta