Sal tradicional

Sal tradicional
Sal tradicional
Sal tradicional
Sal tradicional

Queria aproveitar uma das últimas colheitas do sal deste ano.
Aprovisionar-me para o Inverno de flor de sal e do sal marinho necessário, entre outros, para fazer o meu pão.
Quando começar as primeiras chuvas, as salinas de Castro Marim fecharão. Seguem assim o ritmo das estações e a actividade retomará só em Março com a preparação das marinhas.
O Sr. Antº Alberto, marnoto de 73 anos, deu-me uma pequena lição de bombinha na mão. Serve para pesar a água, antes da sua entrada nas salinas. Um processo que aparentemente parece tão fácil mas que requer mestria.
Neste momento, está a ensinar a uma nova geração de marnotos, desempregados da construção civil.
Talvez seja esta a salvação das salinas e a salvaguarda de tradições seculares devido à crise económica.

Há que dizer não ao sal industrial!

0 comments on “Sal tradicional

    1. mamanxuxudidi

      A flor de sal tem menos graduação que o sal marinho, ideal para saladas por exemplo. O processo de recolha é muito mais delicado porque a flor de sal não chega a tocar o fundo da salina, ficando a superficie da água. Se procurar na internet encontrará melhor respostas que a minha, não sou nenhuma esperta na matéria. Bem haja:)

      Reply

Deixar uma resposta