Quando a bacia de cobre queima

Quando a bacia de cobre queima
Quando a bacia de cobre queima
Quando a bacia de cobre queima

Tenho por hábito, no Verão, cozer os doces de manhã, pela fresca.
Como as pêras já estavam maduras, voltei a fazer esta receita.
Distraída por um pequeno-almoço frugal no meio do jardim, deixei queimar o doce de pêra.
O fundo da bacia em cobre estava negra e o doce em parte carbonizado.
Não querendo usar produtos abrasivos e tóxicos, descobri num forum de discussão na net, a receita duma pomada utilizada por antigos chefes cozinheiros.

Com farinha, sal grosso, vinagre de vinho tinto e a clara de ovos, confecciona-se uma pasta com a consistência duma pomada.
O vinagre e a clara do ovo têm a particularidade de serem um acido natural para o cobre.
Mas o segredo, o grande segredo, está na força dos braços. Pois, há que esfregar!

E voltei a fazer o doce de pêra…

0 comments on “Quando a bacia de cobre queima

  1. Francesca

    I made peach jam this weekend, got “distracted” and for the first time ever my jam boiled over … what a mess! Fortunately, my copper pot was not burned :)
    Thanks for the recipe!

    Reply
  2. louise

    bonjour
    quand ça m’arrive (et oui, souvent même…), je laisse juste la bassine à tremper avec de l’eau plusieurs heures et après, ça part… avec un peu d’huile de coude!…

    Reply
    1. mamanxuxudidi

      C’etait vraiment brulée, la poire etait très sucrée, sans cette pommade miracle et BEAUCOUP d’huile de coude, je n’y serais jamais arrivée:)

      Reply
  3. Paola

    Na minha terra usamos uma panela de cobre para a polenta, que deixa invariavelmente uma crosta dura e queimada (cá para mim, a parte melhor, mas enfim). Sempre a limpámos com sal grosso, vinagre, normalmente de vinho branco, e muito “olio di gomito”. Também funciona pôr bicarbonato e vinagre, fazer ferver um bocado, e depois esfregar quando estiver morno. E agora fiquei com vontade de fazer polenta e doce…

    Reply

Deixar uma resposta