Pão, cá e lá

Canhotos
Pão, cá e lá

Lá, ou seja, na outra casa, mandei fazer um forno para cozer o pão (e não só!).
Recuperei uma antiga tradição alentejana de pintar com ocra ocre (lá, dizem “oca”) o lugar que será invadido mais tarde pela fuligem.
As cozinhas eram assim pintadas, do chão até à altura do corpo humano, tal com no interior das chaminés.
Depois de passar pelo crivo e misturado simplesmente com água, a ocra ocre foi aplicada com o píncel.

Como nos hábitos da Beira Alta o padeiro ainda entrega o pão à porta de casa e como o pão que chega à aldeia alentejana, já nada tem a ver com o delicioso pão alentejano vernáculo, decidi que seria eu a fazê-lo.
Enquanto não desvender uma receita tradicional do Alentejo, ando por cá a treinar, amassando.
Ontem à noite, fui buscar a farinha ao moleiro. Lutei por uns 5 kg de trigo do nosso (vale a pena relembrar que não há muito tempo o Alentejo era o celeiro de Portugal) e mais uns 2 kg de centeio. Foram precisos 100 grs. de fermento de padeiro.
Desta fornada, guardei os “canhotos”. Na próxima, ou seja daqui uma semana, só precisarei dumas 10 grs. do mesmo fermento.

Partilhar Zine de Pão, a minha leitura do momento.

0 comments on “Pão, cá e lá

  1. wicca

    ando numa investigação panificadora ultimamente. descobri o levain, e o segredo de pães complexos e aromáticos :)
    boa sorte por aí e espero que vai compartilhando suas descobertas por aí :)
    beijo!

    Reply
  2. Susana Estevam

    A minha tia avó que ainda é viva fazia (não sei se ainda faz) todo o pão que comia, a nora dela ajudava, ambas são de São Teotónio. Vou tentar ver se consigo a receita!

    Reply
  3. Marta

    Estás a ficar uma verdadeira perita! :)) Tem um aspecto delicioso e é bom saber que conseguiste construir o forno :)
    Mas ficou-me uma dúvida no que disseste… pintar de ocra? Referes-te a pintar com o Ocre (proveniente das terras de barro)? É que de ocra nunca ouvi falar…fiquei curiosa :)
    Beijinho e boas cozeduras 😉

    Reply
      1. Marta

        Oh :) eheh, deixa lá isso. Eu é que fiquei curiosa porque pensei em ocre e tenho ideia que, de facto, em alguns lugares do Alentejo as pessoas dizem “oca” porque, nós alentejanos, temos a mania de poupar nas palavras. Mas queria confirmar contigo se seria isso ou não, ou algo diferente que eu não conhecesse.
        O pão ficou bom? :)

        Reply
    1. mamanxuxudidi

      Os “canhotos” são as sobras da massa do pão, recuperadas e deixadas uns dias a azedar para dar mais tarde o novo fermento. Há quem chama de “crescente”. Beijinhos:)

      Reply

Deixar uma resposta