Adolescentes

Adolescentes

Em meados de Julho, a C. e a J. levaram, cada uma a sua amiga, para conhecer a outra casa. Os dias passaram ao sabor do Verão, dias quentes com a vantagem de ter tão perto da casa, a praia duma barragem praticamente só para elas.
A casa enchia-se de risos, de brincadeiras.
A viagem para lá, como para cá, foi divertidíssima. Fez-se um concurso da canção e eu, ao volante do automóvel, fazia a vez de juri.
O tempo passou a voar.

Esta semana, a irmã mais velha levou as amigas do coração a partilhar este pedaço de paraíso. Trocaram-me o dia pela noite e pouco mais fizeram senão mergulhar nas mesmas águas ao final das tardes até o sol desaparecer.
Concederam-me uma ida a Espanha para encher o depósito e uma paragem no Pomarão para ver as lides dum pescador à volta da sua rede. De resto, esperaram à sombra o regresso da minha incursão pelas ruas da aldeia.

Descubro lentamente que não sei lidar com este novo ciclo da idade. Fecham-se, perdem a espontaneidade, contêm os risos para os partilhar só entre elas.
Na ida como no regresso, a viagem fez-se em silêncio, apenas ao som da rádio.
Por vezes, é difícil arrancar palavras às adolescentes!

0 comments on “Adolescentes

Deixar uma resposta