Solidão alentejana

Solidão alentejana
Solidão alentejana
Solidão alentejana

Surpreendo-me a pensar como já não estou habituada a permanecer sozinha.
Vi o carro afastar-se no horizonte levando a família toda e as palavras da J. inquerindo se ficava contente por ficar sem elas uns dias. “Só se for para apreciar o silêncio” respondi.
Fiquei.
Fiquei para assentar os mosaicos hidráulicos no chão.
Fiquei para assistir ao arranque da segunda fase da obra.
Fiquei para testemunhar a solidão das aldeias alentejanas, da desertificação, da Casa do Sr. António que não vê freguês há mais dum mês.
Caramba! Como de repente sentir-se só torna-se um desespero!

Solidão alentejana
Solidão alentejana

0 comments on “Solidão alentejana

  1. Wicca

    É a triste realidade da fuga das gentes para as cidades…

    E tantos que gostariam de voltar… Mas não têm forma de subsistir no interior…

    Reply

Deixar uma resposta