Da lã e do linho

Da lã e do linho
Da lã e do linho
Da lã e do linho

Saímos de manhã para respirar os ares de outras altitudes, abrir o apetite, ver outras coisas, espantar-nos com a simplicidade da vida.
Nestas andanças, cruzei-me com as capuchinhas de burel nos caminhos menos provaveis, fora dos povoados.
Ouvi o guisalhar das campaínhas do gado da raça Arouquesa e a voz do pastor num vocabulário tão remoto “Vocemecê é daonde?”.
Tão perto e tão longe, no entanto, pareceu-me entrar, de repente, noutros tempos…

Da lã e do linho
A lã e o linho
Da lã e do linho

Em Campo Benfeito, visitei outras Capuchinhas. Trabalham o burel, a lã e o linho; produtos naturais que a própria região produzia.
A lã ainda é tinginda com o que a terra ainda oferece como neste caso o liquén e o ruivo. Embora a lã seja alentejana, porque mais macia segundo as tecelãs, é fiada na região da Serra da Estrela. O linho, não lhe conheço a origem mas sei que em tempos idos houve grande produção na Serra de Montemuro.
Portugal perdeu todos estes valores patrimoniais e ancestrais. Contrariamente a outros paises do Norte da Europa que continuam a apostar na produção do linho.
Este documentário é muito bonito e vale a pena ser visto.

[vimeo http://www.vimeo.com/16474921 w=400&h=225]

BE LINEN MOVIE from Benoit MILLOT on Vimeo.

0 comments on “Da lã e do linho

  1. Ana

    …incrível como as tuas palavras e imagens nos conseguem sempre transportar, com tanta serenidade, a tempos/épocas (mais ou menos remotos) que vivemos ou não, mas dos quais sabemos ter tantas saudades!!
    um beijinho grande, Diane e… bem-hajas!

    Reply
  2. Maria

    Fiquei com pena de o post ser tão curto. O tecido no tear tem cores muito bonitas, até dá vontade de copiar. E o filme também é muito bonito. É sempre inspirador ouvir aqueles que possuem tamanha paixão pelo seu trabalho.
    :-)

    Reply

Deixar uma resposta