A terrível verdade

A terrível verdade

De repente a M. virou-se para mim, calma, segura, sobretudo confiante “gostava de oferecer algo para ele”.
Ele, um rapaz de 12 anos que não conheço, inteligente, que gosta de ciências, que sonha ser cirurgião mas que não gosta de ler.
No meio das limitações duma pequena cidade, descobrimos este livro nas prateleiras duma papelaria.
Antes de escrever umas palavras nas primeiras páginas do livro, alusivas certamente ao Dia de S. Valentim, tive tempo de dar uma vista de olhos e até de achar graça a esta colecção Ciência Horrível.
Baseada sobre factos verídicos, Nick Arnold põe à prova o jovem leitor ao longo das páginas, injectando-lhe um vocabulário novo. “Sabias que os estudantes de Medecina têm de aprender dez mil palavras novas? Ainda tu pensavas que as aulas de Português são difíceis!”

Se a aprendizagem passar por coisas horríveis… why not!
O horrível torna-se subitamente horrivelmente fantástico!

A terrível verdade

Sangue, Ossos e Pedacinhos
de Nick Arnold
Ilustração Tony de Saulles
Publicações Europa-América

0 comments on “A terrível verdade

    1. mamanxuxudidi

      Ambos, Catarina!
      A nossa filha está a crescer… uma terrível verdade.
      A outra razão, porque é um dos adjectivos que Nick Arnold utiliza na sua escrita acentuando o horror que acaba por ser mesmo fantástico!
      A ciência poderia ser ensinada desta forma na escola (no site até há uma página que é dedicada aos professores). De certeza que captava muito mais a atenção dos alunos:)

      Reply

Deixar uma resposta