O inkoko

As malaguetas
O inkoko

Num gesto simples a Nina ofereceu-me um inkoko vindo do Burundi.
Tem diversas funções. Nele, depositam-se as prendas, serve também de prato para comer nomeadamente a mandioca.
Nos próximos meses, o inkoko vai armanezar as malaguetas que foram apanhadas na horta e que ainda vão secar antes de fazer o famoso harissa.

As malaguetas

11 comments on “O inkoko

  1. Inês Nogueira

    ai, harissa, tão bom! houve uma altura em que se usava imenso em minha casa. mas nunca fiz. fico à espera da receita. :)

    Reply
  2. vera

    tenho em casa uma lata de harissa du cap bon, quase intacta, confesso que comprei mais pela lata que é linda … é tão picante !

    Reply
  3. Sílvia

    Como sabes, eu adoro as tuas fotografias. A maior parte das vezes é porque me trazem emoções à flor da pele. Neste post acho que o que me ficou foi mesmo o sorriso que os olhos da tua amiga Nina me fizeram. Ela é linda!

    Reply

Deixar uma resposta