Um leitoril para a J.

Um novo rosto para novas mudanças. Será?

O regresso às aulas está para breve.
A J. leva este ano na mochila um leitoril juntamente com as lentes prismáticas.

Pequenas coisas vão mudar na vida dela, a começar pela correcção da postura.
Deixa a medicação de lado (já là vão mais de 2 anos) e para nós é, sem dúvida, uma victória.

Um novo rosto para novas mudanças. Será?

Para quem se interessa pela dislexia e sobre a propriocepção, vale a pena ler “Levantam-se as carteiras!” e ouvir a entrevista na TSF do Dr. Alves da Silva.

15 comments on “Um leitoril para a J.

  1. Sílvia

    Que grande e serena está a Ju. Confesso que tive que olhar duas vezes para a fotografia para ter a certeza de que era ela. Está mesmo crescida!

    Reply
  2. Rosália Sofia

    Que seja um bom ano lectivo para todas e em especial para a Ju.
    Acho que os óculos a fazem parecer mais crescida e serena.
    O artigo está muito interessante e vou investigar um pouco mais o assunto.
    Deixo ainda uma sugestão de leitura para a Ju: “Salpico”- é um livro já antigo, não me recordo da editora,mas existe na biblioteca de Nelas. Uma história engraçada e carinhosa.

    Reply
  3. isabel

    Depois de um ano de medicação e de muitos momentos sofridos, há dois anos que tenho um filho novo. Há um ano, o J. usa lentes prismáticas e estamos a observar os resultados. Está mais feliz e nós também com ele!

    Reply
  4. Pingback: Um dia em cheio « XuXudidi et plus encore

  5. Luís

    Ficaria muito grato se me informassem do evoluir do tratamento do Dr. Alves da Silva. A minha filha é disléxica e estou a ponderar este tipo de tratamento.
    Muito obrigado.
    Luís

    Reply
  6. Pingback: E vivam as férias! « XuXudidi et plus encore

  7. Liliana

    Durante as aulas peço sempre aos meus alunos que fechem o dossiê e o usem como apoio para o manual que estão a ler e sempre que possível deixo-os colocar os pés em cima das mochilas para que não fiquem com as pernas penduradas. É a minha tentativa de os colocar mais confortáveis e assim estarem mais atentos a outras coisas que não o balançar dos pés.

    Reply

Deixar uma resposta