Conservar (V)

O doce de pêra
O doce de pêra

No cesto estavam as últimas pêras de Agosto.
Aproveitei a estadia dos meus pais para, numa cozinha a quatro mãos, fazer o doce de pêra da minha infância.
Para cada quilo de pêra, a Mutti acrescentou 700 gr. de açúcar.
Para os 3 quilos de pêra, curtou 2 paús de baunilha em pedaços pequenos .
O todo macerou durante umas 12 horas ao fresco.
De manhã cozeram em lume brando. Um momento mágico onde os cheiros subtis perfumaram a casa.
Depois é só escolher o método de conservar.

Para conservar os doces, uso tanto este método como este e este, mas o meu preferido é certamente aquele que vou agora explicar.

É um método ainda utilizado em França e não só, mas que perde adeptos porque o doce dificilmente viaja ao invés deste. Mas têm uma característica que aprecio bastante, tal como o vinho, vai amadurecendo e afinando com o envelhecimento.
Depois de 2 ou 3 anos, o doce fica mais sólido, perdendo da sua massa líquida e se tal acontecer, bastará acrescentar um pouco de chá quente na altura de consumí-lo.
O método de conservar é portanto simples.
Quando o doce ainda está quente, coloca-se uma folha de papel celofane cuja superfície foi previamente humidificada. Estica-se muito bem pelos 4 cantos do papel e coloca-se um elástico à volta do frasco.
Nunca consegui encontrar as embalagens à venda em Portugal, mas curiosamente estão disponíveis aqui.

O doce de pêra

6 comments on “Conservar (V)

  1. Pingback: Almofada & Melancia « XuXudidi et plus encore

  2. Pingback: Quando a bacia de cobre queima « XuXudidi et plus encore

Deixar uma resposta