Viver o jardim público

Ladeada de gente gira, tinha-me esquecido de quanto era bom viver o jardim público. O jardim encheu-se de famílias, de namorados e de amigos à procura dum pedaço de relva para saborear os raios de sol ou a sombra duma árvore para prolongados lazeres.
Vieram no sábado e voltaram no domingo, para estender a toalha e partilhar um delicioso piquenique. Não fomos os únicos (ver aqui).

A loja está actualizada, com novas trouxas Matongé.

Deixar uma resposta