Em casa

Chegamos ontem.
Houve uma necessidade natural de reconhecimento do lugar.
O pai delas precipitou-se na correspondencia, elas foram de imediato inspeccionar os seus quartos.
As malas foram lentamente retiradas do carro.
Á volta da casa, os prados estão queimados de tanto sol. O ar abafa. Há que regar, colher o que a horta ainda tem para oferecer.

Os mapas estão fechados e arrumados.
Aprendeu-se um pouco mais sobre geografia.
Dos 7.788km. percorridos, cada vez que passávamos por uma portagem, a J. perguntava em que país entrávamos.
A maior alegria, foi quando em conta decrescente passámos a fronteira portuguesa sem parar.

Acabei as meias. Vêm agora novos desafios.

Deixar uma resposta