A importância do voto

Quando escrevi este post, lembrei-me da S., da E. e do A., mas também em todos aqueles que por hábito não votam.
Perante a indiferença ao voto, exprimo-me: quem não está indiferente, passará a palavra e todos nós vamos ganhar com isso. Traz um amigo também.

No Século XIX, depois das guerras liberais só alguns homens podiam votar. Com a implementação da República em 1910, os votos alargaram-se, mas houve uma regressão com o Estado Novo. Para a grande maioria das mulheres, não havia direito de voto.
A “Revolução dos cravos” trouxe-nos o direito completo de voto, por sufrágio universal.
Apesar das vicissitudes e das desilusões da politiquice, apesar de tudo, vale a pena votar, porque é o único momento em que podemos, em Democracia, dar a nossa opinião.
Em nome daqueles que lutaram para que isso fosse possível, devemos cumprir a nossa obrigação cívica, votando.
O voto é livre e secreto!

*A foto representa a capa do disco “Traz um amigo também” do Zeca Afonso. O cartaz do 25 de Abril, foi criado por Dionísio de 13 anos, do Liceu Nacional de Leiria, em 1979.

Deixar uma resposta