2009

2009

Um pé cá, um pé là, saltitando, alegramente, olhamos todos para trás.
Vivemos grandes emoções, profundas tristezas, reencontros também.
Mão na mão, olhamos em frente para o horizonte 2009.

Desejamos um Feliz Ano Novo!

Tricotar

O par

Acabei as meias há já algum tempo atrás. Não eram as primeiras.
Há muitos anos, quando eu era uma jovem adolescente e quando a revista francesa "100 Idées" ainda existia, tinha feito uns pares em "Jacquard".
Mas seguir as instruções da Rosa foi para mim um pequeno desafio em relação a língua portuguesa, como o dia em que tirei a carta de condução, mal eu falava portugês. É o problema de não ter aprendido a lingua portuguesa na escola e a minha escola foi a rua, com muita leitura.

Foi através de outros blogs que descobri o significado de palavras tão simples como "liga" ou "meia". O próximo desafio será certamente o inglês.
E porque não vivo em grandes centros urbanos, foi com a Zélia que ousei tirar algumas dúvidas.

Work in progress

O primeiro par de meias em língua lusitana tem uns poucos defeitos, mas o pai não se importa porque foi feito com muito amor, carinho e persistência.
O segundo, baseado na mesma forma de montar, (porque ao fim e ao cabo é muito fácil) é diferente no seu ponto. Mas tenho a certeza que será muito engraçado.
Quero a meia muito alta, com muito humor e para ela.

Outra descoberta e surpreendente, foram as agulhas em bambú. É um material nobre, quente, silencioso. Dá harmonia no movimento. Gostaria de dizer que é puro.
Apaxonei-me!

Pai

Pai es:

O Pai Natal passou.
Houve tanta espectativa em relação à sua vinda. Promessa da parte das crianças que este ano aguentariam até a hora da sua chegada tardia...

Passou desprevenido.
A C. já tinha fechado os olhos deitada por cima do sofá. A J. enganava o cansaço dando passos de dança com música escolhida à letra. A M. mais participaiva nas actividades dos mais crescidos... quando de repente, ouviu-se o toque das sinetas das renas e o bater à porta do Pai Natal, deixando assim as prendas espalhadas até no jardim...

O espanto foi enorme.
A C. acordou atordoada não sabendo muito bem em que direcção ir.
As crianças, exitadíssimas, esquecendo o frio da noite, quizeram ainda dar uma olhadela pelas variadas direcções, procurando o rasto do Pai Natal...
O livro que tantas vezes fora lido para melhor preparar a noite tão esperada, fez ainda mais sentido!

A M. pisca do olho.
As prendas, sempre muito criativas e feitas em casa por ela, surprenderam com estas colagens evocando o "Pai", para o Pai.
Ela está muito feliz na sua cumplicidade com o Pai Natal!

Boas Festas

Luzes

Fecharam-se as portadas,
acenderam-se as luzes.
Abraçamos os amigos que vieram de muito longe para conosco partilhar estas próximas noites.

A todos que vierem espreitar por esta janela, Votos de Boas Festas!

Perfume



É o último dia de escola.
Para elas é descançar e brincar.
Para mim é uma casa que se enche de sons, de alegrias, de segredos atrás das portas...
E acabar alguns adornos, histórias da minha infância que vou contando enquanto todas juntas enfiamos os cravinhos da india nas laranjas.

Doce perfume que vai se espalhando pela casa porque para mim a laranja é simbolo natalício.

Há muitos muitos anos atrás, muito a norte de França, a minha avó, nessa altura menina, recebia como único presente, uma laranja. Era um fruto exótico nos finais do século XIX. Um verdadeiro luxo.

É preciso explicar que nessa altura não havia grande circulação de bens, de mercadorias, de frutas.

...



Para estes dias, partilhar Eu sei tudo sobre o Pai Natal porque damos muito importância à poesia e à magia da personagem. Tal como em casa da Rute, a J. já vai advinhando, mas as irmãs cooperam dando razão ao Pai Natal.
Há perguntas deliciosas e respostas sempre à mão, carregadas de poesia. A argumentação faz sorrir até aos mais crescidos.
De Nathalie Delebarre e Aurélie Blanz, da Editorial Presença, 2008.

Caramel

A despedida

Caramel é o gato.
Veio para casa passado uns meses depois da nossa mudança, fez o mês passado, 7 anos.
Caramel é o gato que foi escolhido a dedo, para caçar os ratinhos dos campos e outros bichinhos.
Caramel, foi o primeiro animal de estimação para a familía.

Caramel é o único gato da casa.
Por onde vou, ele vai.
Dorme de dia, dorme de noite.
Não caça ratos. Não caça nada!
Em casa, dorme com as duas cadelas. E até ontem, dormiu com os sete cachorrinhos também.
Sim, porque ontem, foram embora 3 deles e que na hora da despedida, lá estava ele, ao pé de nós, quando a M. tirou a fotografia.

...

Rosemarie De Vos

Partilhar este bonito e púdico texto da Rosemarie De Vos que fala da morte dum animal tão querido.
Este livro dá respostas simples a questões tão delicadas vindos da parte das crianças.
Nas Editions du Sorbier, 2001.